Bem estar

Saiba como criar animais de estimação em apartamento

Muita gente acredita que não é possível ter animais de estimação em apartamento por uma série de motivos. Dentre eles, os principais são o espaço razoavelmente limitado, a ausência de um quintal ou jardim externo e o barulho que pode incomodar os vizinhos. 

No entanto, tomando alguns cuidados e organizando espaços e atividades que envolvam o seu bichinho, você e sua família jamais vão precisar abrir mão de tê-lo por perto. 

Neste post, descubra as melhores dicas para ter seus animais de estimação em apartamento sempre felizes e saudáveis! 

Conheça as regras do condomínio sobre animais 

Para quem está saindo de uma casa para um edifício pela primeira vez, ou para quem já mora em um e pensa em ter um pet, é essencial conhecer as regras definidas em assembleia com relação a ter animais de estimação em apartamento. 

Normalmente, essas regras envolvem quais espécies, portes e raças de animais são admitidos no condomínio, normas sobre limpeza e manutenção dos espaços comuns — tais como corredores, jardins, garagens, playgrounds —, autorização e horários de passeio permitidos, dentre outros. 

O ideal é conhecer essas regras antes de fechar o negócio. Hoje em dia, é muito comum que empreendimentos novos — como os condomínios-clube — contem com ambientes comuns especialmente dedicados aos pets, como sala para banho e área externa para passeio e brincadeiras.

Por isso, converse com o síndico e com o corretor de imóveis, de maneira a evitar surpresas desagradáveis na hora de fazer a mudança.

Faça passeios regulares 

Para que o seu pet não se sinta preso dentro do apartamento e comece a sofrer com o stress, é importante reservar um ou dois horários durante o dia para que ele faça um passeio ao ar livre.

Se o condomínio tiver uma área verde dedicada a isso, fica ainda mais fácil. Caso não tenha, um parque, uma praça ou mesmo a calçada mais próxima já deixam seu bichinho mais feliz e saudável.

O passeio é fundamental também para fortalecer as estruturas óssea e muscular dos cachorrinhos e para evitar que o bichinho se torne sedentário e favoreça sintomas como obesidade e doenças decorrentes dela, como problemas cardiovasculares.

Embora o passeio também seja bom para eles, os gatos são mais adaptados a apartamentos e sofrem menos de stress. Para que o gatinho não fique entediado, no entanto, uma boa estratégia é fornecer brinquedos e objetos interessantes — especialmente quando você sair de casa. 

Reserve locais para dormir, comer e fazer necessidades 

Pets também precisam de organização espacial. Tenha o cuidado de definir e ensinar qual é o lugar certo para cada momento e atividade ao longo do dia, principalmente com relação às necessidades e à comida. Afinal, manter esses dois muito próximos pode prejudicar o apetite do seu animalzinho. 

É interessante colocar a vasilha de água em algum lugar centralizado no apartamento. Assim, onde quer que ele esteja, não vai precisar andar muito para matar a sede.

Quanto ao local para dormir, depende da rotina entre tutores e pets — alguns preferem no quarto do casal ou no dos filhos, outros na sala, mas é legal que o animal tenha uma caminha só para ele. 

O espaço para as necessidades deve ser, de preferência, longe da circulação regular dos moradores, para evitar mau cheiro e pequenos acidentes. Prepare o lugar com jornal ou tapete higiênico descartável para cachorros ou ainda caixas com areia para gatos, e procure limpar a área regularmente.

Com um cantinho da casa preparado e uma vez que o pet tenha aprendido o comando, você evita xixi sobre os móveis, pelo chão ou nos tapetes da casa inteira. 

Tenha atenção à segurança 

Reforçar a segurança do apartamento nunca é demais, sobretudo se o seu pet for brincalhão e agitado. Algumas pessoas tendem a pensar que uma medida como instalar redes de proteção em janelas e varandas é exclusividade de apartamentos com gatos, mas fique atento: elas também protegem os cachorros. 

Outra medida que deve ser pensada é o tipo de piso instalado. Revestimentos muito lisos, por exemplo, podem prejudicar a estabilidade da pisada das patinhas e, ao longo dos anos, provocar problemas nas articulações dos bichos. Se puder, prefira pisos com um certo nível de atrito para evitar escorregões e acidentes frequentes. 

Preste atenção também às portas de vidro, caso existam. Durante a euforia de uma brincadeira, é comum que o animal não perceba que o vidro está fechado e pode se chocar contra ele. Assegure-se de pegá-lo no colo caso precise fechar as portas de vidro às pressas, para evitar acidentes. 

Invista no adestramento 

É comum que animais de estimação em apartamento se sintam incomodados ou ameaçados por barulhos no hall de elevadores, toque de interfone ou outros acontecimentos do tipo. Nessas situações, eles tendem a expressar seu desconforto fazendo barulho, o que pode incomodar os vizinhos.

Caso você não consiga retirar esse incômodo dele por conta própria, o ideal é investir em um adestrador. ​Mas atenção: pesquise com cuidado os profissionais da sua área e prefira aqueles que trabalham com o chamado adestramento positivo.

Isso porque os métodos antigos já estão ultrapassados e, muitas vezes, submetem os bichinhos a situações muito desconfortáveis, tais como coleiras enforcadoras ou constrangimentos que pioram a situação. 

O adestrador pode, inclusive, ensinar com eficiência o seu pet a se comportar durante uma ida ao veterinário, a socializar com outros animais sem ser agressivo, a fazer suas necessidades no local preparado para tal ou qualquer outra exigência que se apresente. 

Enriqueça o espaço disponível 

Para animais de estimação em apartamento, é imprescindível contar com uma seleção de brinquedos interessantes para que possam se manter ativos dentro de casa em um dia de chuva, por exemplo.  

Existem objetos para todos os gostos, como ossinhos, mordedores, bichos de pelúcia e potes em que o manuseio é recompensado com comida para os cachorros, enquanto as bolinhas e os arranhadores geralmente são os favoritos dos gatos. 

Uma opção é manter uma caminha extra nesse espaço com os brinquedos disponíveis. No entanto, se o animalzinho se entediar muito fácil ou rapidamente, mantenha alguns itens fora do alcance e os reapresente como novidade vez ou outra. 

Verifique se o local escolhido está livre de correntes acentuadas de ar e fora da direção de vento de ar-condicionado: isso evita que, a longo prazo, seu bichinho desenvolva algum problema respiratório. 

Como vimos, criar animais de estimação em apartamento é totalmente possível, desde que se tenha atenção a medidas de segurança, de higiene e de lazer, de modo a manter tutores e pets felizes e saudáveis. 

Gostou de saber mais sobre animais de estimação em apartamento? E a área comum do seu edifício, tem um lugar devidamente preparado para recebê-los? Se ainda não tem, conheça agora mesmo as vantagens de ter um espaço pet no seu condomínio!

Guia completo da construção de um apartamento da planta até a entrega das chavesPowered by Rock Convert
Você pode gostar
Veja as vantagens de ter um espaço pet no seu condomínio
Confira 6 práticas para uma boa convivência em um condomínio

Deixe seu comentário

Seu Comentário*

Seu Nome*
Seu Site

Share This