Meu imóvel

Planejamento financeiro pessoal anual: como se organizar para comprar um imóvel?

O ano já começou, então está mais do que na hora de traçar estratégias para colocar as suas resoluções de final de ano em prática, afinal, você vai acreditar que apenas pular sete ondinhas é o suficiente para conseguir fazer seus sonhos se tornarem realidade? Por isso, é preciso agir, sendo que ter um bom planejamento financeiro pessoal é algo fundamental.

Para quem pretende adquirir um imóvel e, assim, oferecer maior conforto para sua família, é fundamental desenvolver e executar um desses planos de ação. Além disso, é preciso ter metas de economia bem definidas, pois somente assim será possível alcançar o objetivo.

Neste texto, vamos dar dicas para quem quer começar o ano com foco e determinação e conseguir chegar em dezembro mais próximo da tão sonhada casa nova. Confira!

Entenda como funciona as suas finanças pessoais

Para conseguir realizar qualquer objetivo financeiro como, por exemplo, comprar um novo apartamento, é preciso ter as suas finanças pessoais em ordem. Afinal, na maioria dos casos, você é o principal responsável por transformar em realidade os seus sonhos. Por isso, é preciso ter a sua vida financeira em ordem para conseguir juntar o capital que viabilize esse investimento.

Sendo assim, elaborar um planejamento financeiro pessoal se torna uma obrigação, pois, sem ele, ficará difícil ter os meios que possibilitem a realização de uma grande aquisição. O primeiro passo a ser dado é entender qual é a forma com que você lida com o seu dinheiro. Identifique o seu perfil de consumo e descubra se existe a facilidade para conseguir economizar e juntar recursos.

Caso perceba que tem maus hábitos financeiros, como realizar muitas compras impulsivas ou ter despesas superiores às receitas, o caminho será um pouco mais árduo, pois será preciso mudar. Agora, se ficar claro que existe uma certa facilidade para economizar dinheiro, basta fazer alguns ajustes para conseguir se planejar para comprar um novo apartamento.

Saiba onde quer chegar

De acordo com o Datafolha, ficou constatado que 65% dos brasileiros não têm o costume de poupar dinheiro. Isso se deve à vários fatores, que vão desde o imediatismo existente em nossa cultura — o qual consiste priorizar um prazer imediato em detrimento de uma poupança ou ganho futuro —, até o baixo conhecimento sobre finanças pessoais.

Para poder fugir dessa tendência, ao elaborar um planejamento financeiro pessoal, é preciso definir qual é o seu principal objetivo. Dessa forma, é possível ter uma visão de longo prazo, sem a qual fica impossível estabelecer prioridades, pois é preciso estar ciente que o seu tempo e dinheiro não são ilimitados. Assim, em muitos casos, será preciso renunciar a algo para conseguir realizar esse propósito.

Além disso, saber até onde se deseja chegar, facilita a elaboração de um plano de ação. Caso contrário, fica difícil estabelecer o que será preciso fazer para transformar esse desejo em realidade. Outra boa dica é escrever esse objetivo em um papel, isso aumenta o seu compromisso para realizá-lo.

Tenha em mente todas as despesas ligadas a compra de imóveis

Agora que você sabe que é preciso estabelecer um objetivo, o próximo passo a ser dado por quem pretende se organizar para adquirir um imóvel é colocar na ponta do lápis todas as despesas envolvidas nesse tipo de aquisição.

É preciso estar ciente de que não basta apenas se preocupar em guardar o valor referente à entrada de um financiamento, ou até mesmo o montante necessário para a quitação à vista do imóvel. Existem diversos custos extras, como as taxas de cartório, o pagamento de tributos — como o ITBI —, a remuneração do corretor e, caso seja preciso, a realização de reformas.

Quem pretende adquirir um imóvel na planta precisa ainda se programar para adequar a residência às suas necessidades. Dependendo da construtora, é possível personalizar a unidade adquirida, o que pode acarretar novos custos.

Estabeleça metas de economia para o ano

Para conseguir alcançar um grande objetivo, uma boa dica é quebrá-lo em metas menores. Isso cria uma percepção de que será possível transformá-lo em realidade. Além disso, a cada pequena vitória obtida, se desenvolve uma satisfação de estar indo para o caminho certo e de que esse propósito está mais próximo.

Assim, ao se ter em mente o valor total da compra de um novo imóvel, será preciso dividi-lo em metas menores, as quais devem ser possíveis de serem alcançados em determinados prazos. Após definir o montante total a ser captado, defina o quanto será poupado a cada ano e, em seguida, estabeleça o número mensal.

Por exemplo, supomos que o seu objetivo seja por adquirir um imóvel no valor de R$400 mil. Nesse caso, a maioria dos bancos exige como entrada um pagamento de 30% desse valor, ou seja, R$120 mil. Se o seu plano for por adquirir esse imóvel em 5 anos, será preciso poupar anualmente R$ 24 mil.

Logo, você já sabe que deverá economizar R$2 mil por mês ou R$4 mil a cada dois meses. Dividir a meta em pequenos objetivos ajuda a tornar a missão mais fácil de ser cumprida, além de evitar frustrações e ansiedade.

Proponha metas que possam ser realizadas

Não adianta ter um grande objetivo, se você não terá condições de transformá-lo em realidade. Ainda que o exista o desejo de transformar o projeto de economia em algo realizável, é importante estabelecer metas a partir da sua necessidade — e não da disponibilidade de dinheiro que você tem em conta.

Essa é uma forma mais eficaz de conseguir alcançar a quantia desejada, afinal, como já dizia a música, dinheiro na mão é vendaval. Sem objetivos claros, é comum se render a prazeres imediatos, o que gera gastos desnecessários. Assim, sobrar pouco na conta no final do mês para ser guardado.

Entretanto, é importante que o objetivo esteja de acordo com o orçamento familiar. Estabelecer metas inalcançáveis pode colocar em risco todo o planejamento financeiro, pois isso provoca frustrações e faz com que você o abandone depois de um tempo.

Saiba onde você gasta o seu dinheiro

Faz parte de um bom planejamento financeiro pessoal saber para onde vai cada centavo de seu faturamento. Logo, para conseguir identificar onde você está gastando o seu dinheiro, é fundamental anotar todos os seus gastos. Isso permite descobrir quais são as suas principais despesas e identificar possíveis excessos que podem ser diminuídos.

Além disso, todo mundo sabe que para conseguir poupar é preciso cortar os gastos supérfluos. Afinal, o seu salário não é infinito e, por isso, é preciso saber onde usá-lo. Entretanto, o grande problema é que essas despesas são difíceis de serem identificadas, já que elas se espalham ao longo do mês em forma de pequenas compras que sozinhas parecem inofensivas.

Por mais que isso pareça bastante trabalhoso, essas informações te ajudarão a ter uma visão mais ampla da sua vida financeira e a criar hábitos. Calcular o quanto você gasta por mês, com os cafezinhos na rua ou almoçando fora de casa, pode ser o empurrão que faltava para você adquirir hábitos mais saudáveis — como tomar mais água e almoçar sua própria marmita — e ainda te ajudar a encontrar outras formas de poupar.

Mantenha seu controle financeiro atualizado

Para ajudar nessa tarefa, é possível manter em seu computador pessoal uma planilha com todos os gastos anotados periodicamente. Existem diversos modelos de planilhas de planejamento financeiro disponível para download na Internet. Você pode tanto utilizar uma delas quanto produzir sua própria.

Para quem não é organizado o suficiente para guardar todos os recibos e depois anotá-los em uma caderneta, é possível contar com a ajuda da tecnologia. Hoje em dia, existem muitos aplicativos e ferramentas que permitem anotar os mais diversos gastos ao longo do mês, como o Money e o Finance.

Dessa forma fica mais fácil anotar tudo, desde o remédio na farmácia até os legumes da feira. Em posse dessas informações, ficará mais fácil pensar em estratégias que te ajudem a usar o seu dinheiro de forma mais inteligente.

Se você preferir, também é possível fazer o seu controle à moda antiga, anotando suas despesas mensais no bom e velho caderninho.

O importante é manter esses dados atualizados e verificá-los periodicamente. Dessa forma, você poderá acompanhar o seu planejamento financeiro anual, verificando o andamento das metas e, caso seja preciso, repensar as suas estratégias de economia. Se esse for o caso, não tenha medo de repensar seus objetivos, o mais importante é não perder o foco e a organização.

Compre somente o necessário

Diariamente, basta ligar a televisão ou navegar em um site da Internet que somos bombardeados por uma infinidade de anúncios que fazem aflorar o nosso desejo consumista. Além disso, todo comércio é planejado para estimular o consumo, fazendo com que um cliente desprevenido faça compras desnecessárias e gaste mais do que deveria.

Quando isso acontece, existe um sério risco de perder o controle de suas finanças pessoais. Para evitar esse tipo de problema, o recomendado é se precaver. Sempre que for fazer uma nova compra, pense se ela é realmente necessária, sendo que o ideal é efetuá-la após alguns dias. Isso faz com haja mais organização sobre os seus gastos e evita ações impulsivas.

Também é preciso tomar muito cuidado ao ir ao supermercado. Pelo fato de qualquer produto estar ao alcance de suas mãos, existem muitas armadilhas nesse tipo de comércio. Portanto, para conseguir manter o foco de adquirir apenas o necessário, sempre faça uma lista do que é preciso comprar e nunca vá até esse estabelecimento com fome.

Compare preços antes de comprar algum produto

Atualmente, devido à forte concorrência existente nos mais diversos mercados, é possível encontrar um mesmo produto ou serviço com uma grande variedade de preço. Em muitos casos, observa-se uma diferença de até 50% no valor de um mesmo item.

Por isso, sempre que for fazer uma compra, é importante deixar a preguiça de lado e pesquisar preço antes de fechar negócio. Pode parecer trabalhoso, ainda mais quando se tem pouco tempo e precisa fazer as suas compras em uma loja física, mas esse simples ato representa uma economia de até 20% em suas despesas mensais.

Além disso, caso o produto seja adquirido pela Internet, existem plataformas que fazem gratuitamente esse tipo de pesquisa. Também é possível conseguir bons descontos ao fazer a compra à vista ou utilizar um serviço de cashback — você recebe parte do dinheiro de volta ou em crédito.

Saiba como poupar dinheiro

Para muitas pessoas, um de seus maiores desafios é conseguir ter a disciplina necessária para guardar dinheiro. Além disso, pode parecer óbvio, mas o principal segredo para fazer uma poupança é ter menos despesas do que receitas. Sendo assim, é preciso encontrar meios que permitam diminuir os seus gastos.

Uma boa dica é, após definida a quantia a ser poupada mensalmente, tratar esse valor como se fosse mais uma despesa mensal da casa, e não apenas um dinheirinho que sobrou no final do mês.

Assim, tão logo você tenha acesso à sua fonte de renda, procure separar o valor a ser guardado, de modo a evitar correr o risco de usar esse dinheiro para gastos corriqueiros ou desnecessários.

Procure entender ao menos o básico sobre investimento

Após ter aprendido a poupar dinheiro, o próximo passo é saber o que fazer com esse recurso. Não pense que basta apenas colocá-lo na poupança, pois esse tipo de aplicação é uma das piores que são oferecidas pelo mercado e proporciona baixa rentabilidade. Além disso, existem vários investimento que não apresentam elevados riscos e garantem bom lucro.

Por isso, é imprescindível que você busque por educação financeira e procure entender um pouco mais do mercado econômico. É importante que você procure conhecer pelo menos o básico sobre as opções de investimento disponíveis para o seu dinheiro e qual delas pode oferecer mais vantagens para você nesse processo de poupar para adquirir um imóvel.

Comprar um apartamento pode parecer um sonho muito distante para muitas pessoas. Porém, às vezes, ele está mais perto do que muita gente imagina. Para conseguir enxergar esse sonho tomando forma no horizonte, o primeiro passo é colocar ordem na vida financeira. Por isso, é importante saber como se planejar para comprar um apartamento.

Como é possível perceber, fazer um planejamento financeiro pessoal anual não é tão difícil. Basta um pouco de dedicação e compromisso com as metas estabelecidas. Além disso, é preciso criar a consciência de que é necessário abrir mão de prazeres imediatos para garantir uma conquista futura.

Caso você tenha gostado dessas dicas, não deixe de assinar nossa newsletter. Até a próxima!

Guia prático para comprar um imóvel sem errosPowered by Rock Convert
Guia completo da construção de um apartamento da planta até a entrega das chavesPowered by Rock Convert
Você pode gostar
Como juntar dinheiro para comprar um apartamento: veja ferramentas e dicas
Primeira casa própria: tudo que você precisa saber

Deixe seu comentário

Seu Comentário*

Seu Nome*
Seu Site

Share This