Institucional

O poder da vontade

 

A Porto Freire, em parceria com o Sesi, formou, em dezembro passado, 30 colaboradores no Ensino Médio através do projeto “Educar Aprendendo”. Nas declarações dos diplomados, o sabor da conquista de quem arriscou sonhar mais alto.

“Somos o que decidirmos ser”. A frase parece um dito popular, mas quem de fato a disse tem nome, sobrenome, e sonhos que até pouco tempo achava inalcançáveis. Francisco Medeiros, 57 anos, é um dos 30 trabalhadores de obras da Porto Freire Engenharia que participam do projeto “Educar Aprendendo”.

Parceria da construtora com o Sesi (Serviço Social da indústira), iniciada em 2015, e que consiste na formação dos funcionários que ainda não haviam concluído o Ensino Fundamental ou o Ensino Médio, o projeto estimulou Francisco a voltar aos estudos. Agora, com diploma na mão, ele traça novos objetivos. “Deu no que deu. Vou continuar e me preparar para o Enem. Quero ser um engenheiro”, empodera-se.

A solenidade de entrega do diploma do Ensino Médio aos alunos foi realizada em dezembro último. “O ‘Educar Aprendendo’ já formou outros 30 colaboradores da empresa no Ensino Fundamental. Isso é gratificante. Incentivar o crescimento das pessoas é uma das nossas premissas”, ressalta a diretora técnica da construtora, Tatiana Freire.

Da plateia, na entrega dos certificados, a filha de Francisco, Aisherlane, não conseguia disfarçar o orgulho. “Lá em casa somos seis filhos e essa perseverança do nosso pai está motivando quem estava longe dos estudos. Ver ele ali, recebendo aquele diploma, foi emocionante. Ele se esforçou muito, agarrou a oportunidade e agora está cheio de planos”, destaca.

 

Incentivo

Depois de décadas entre idas e vindas das salas de aula, a servente Maria Luzirene da Silva, 40 anos, colega de classe de Francisco, finalmente, concluiu os estudos. Mesmo sem pode contar com a presença dos cinco filhos e do marido – o autônomo Webster – no momento em que recebeu o diploma, ela estava muito feliz diz que, de longe, eles torciam por ela e sempre foram seus grandes incentivadores.  

“Quando cheguei em casa e mostrei as fotos, eles comemoraram muito”, diz ela, que encontra em Webster seu maior incentivador. “A primeira coisa que ele disse é que deveríamos continuar a fazer cursos para crescermos mais. Minha meta é colocar um negócio. Tudo isso que aconteceu me ajudou a tomar essa decisão”, diz ela.

 

Novas turmas

A conclusão dos cursos iniciais de ensino médio e superior na Porto Freire ratifica a importância da iniciativa. De acordo com o coordenador de Desenvolvimento Humano da construtora, Felipe Teixeira, pode até ter havido desistências durante o processo, mas também houve crescimento na adesão.

Felipe explica ainda que para 2018 haverá mudanças na dinâmica das atividades do “Educar Aprendendo”. “O Sesi mudou a sistemática educacional desse projeto.  As aulas, neste ano, ocorrerão em uma escola na Parangaba e serão realizadas uma vez por semana. Para se matricular, basta levar a documentação e o último comprovante de escolaridade”, explica. Até o ano passado, o curso era ministrado duas vezes por semana, em um galpão com carteiras e lousa instalados na própria obra.

Independente do espaço em que as aulas sejam realizadas, o que importa é que o projeto já criou uma conexão com as pessoas por meio dos exemplos de quem arriscou e agora traz resultados. Uma verdadeira viagem de crescimento para aqueles que encontraram a vitória após a queda e para aqueles que têm a capacidade de recomeçar, pois sempre é tempo para se tomar um novo caminho.

 

 

Você pode gostar
Do sonho à realidade
1 Comentário
  • Marcos Paulo jul 23,2018 at 2018-07-23T23:16:07+00:000000000731201807

    Boa noite, Prezados Incentivadores para educação.
    Parabéns, a todos colaboradores com quem trabalhei no período que estive nesta empresa, sucesso a todos.
    Atenciosamente.
    Marcos Paulo

Deixe seu comentário

Seu Comentário*

Seu Nome*
Seu Site

Share This