Meu imóvel

4 dicas para ajudar você a investir o décimo terceiro

O fim de ano costuma ser aguardado com ansiedade devido às festas de Natal e Ano Novo, além das férias escolares de verão. No entanto, existe outro motivo para as pessoas comemorarem: o 13º salário. Com a chegada desse dinheiro extra surge a dúvida: como investir o décimo terceiro?

Existe uma gama de possibilidades e cada pessoa deve ser realista, analisando sua situação financeira atual e colocando na balança tudo o que é importante para a sua vida.

Alguns indivíduos são mais imediatistas: preferem torrar esse dinheiro comprando presentes natalinos e fazendo a alegria dos lojistas. No entanto, se você tem outros planos para o seu dinheiro, este artigo pode ajudá-lo a investir o décimo terceiro de forma eficiente. Vamos lá?

1. Quitar dívidas também é investir o décimo terceiro

Quando falamos em investimentos financeiros, é natural que as pessoas associem a ideia apenas aos ganhos futuros que o capital pode gerar. Contudo, é importante lembrar-se que os mesmos juros que trabalham a favor do investidor gerando-lhe riquezas podem ser inimigos implacáveis quando estão no papel de credores.

Um exemplo é a taxa de juros cobrada no rotativo do cartão de crédito. Ainda que o governo tenha alterado algumas regras ao impedir que as pessoas paguem o valor mínimo por meses seguidos, por exemplo, esses juros continuam sendo elevados (aproximadamente 15% a.m.).

Por isso, investir o décimo terceiro no pagamento de débitos é um excelente negócio, pois livra o indivíduo de entrar em uma bola de neve financeira, o que pode colocar em risco seu patrimônio e seus objetivos para o ano novo.

Adiantar prestações de financiamentos também pode ser uma boa ideia, afinal, a pessoa ganha alguns meses de segurança financeira caso algo ocorra. Aliás, falando em segurança…

2. Criar um fundo de emergência é investir em segurança

Aproveitar o saldo positivo do décimo terceiro salário para reforçar as economias pode tornar o ano que virá muito mais agradável. Isso porque o investidor está se prevenindo para resolver problemas que normalmente fogem de qualquer planejamento, pegando de surpresa até o mais atento dos seres.

O ideal é o que o valor de um fundo de emergência seja suficiente para manter suas contas em dia pelo período de 6 meses. Logicamente, o valor do 13º salário não será capaz de suprir essa demanda, mas é uma excelente chance de começar a pensar na sua segurança financeira.

É importante frisar que o fundo de emergência deve ser investido em algo que possua liquidez diária, como a Poupança ou o Tesouro Direto. Nesse caso, investir em títulos prefixados — aqueles cuja rentabilidade está atrelada a um período mínimo no qual o dinheiro deve ficar investido — pode não ser uma boa ideia, pois o objetivo de um fundo de emergência é socorrer o investidor em um momento de necessidade.

3. Investir no Tesouro Direto pode ser um bom começo

Nos últimos anos os brasileiros começaram a conhecer um novo investimento, tão seguro quanto a boa e velha caderneta de poupança: o Tesouro Direto.

Esse investimento fez a alegria de muitas pessoas, pois nos períodos mais críticos da nossa crise econômica e política ele ofereceu ganhos de dois dígitos, com risco praticamente inexistente. No entanto, esse período de lucros elevados passou e a dúvida que paira no ar é: ainda é um bom negócio apostar no Tesouro Direto? Mesmo com a Selic em queda, o Tesouro ainda é um boa alternativa!

Investir o décimo terceiro em títulos do Tesouro Direto continua sendo um bom negócio porque ele oferece um ganho real superior ao da poupança, por exemplo. Mas o que é esse ganho real?

Trata-se do valor obtido quando descontamos do rendimento o valor da inflação. Vamos a um exemplo: em 2015 a inflação anual foi de 10,67%. O Tesouro Selic pagou 100% da taxa Selic daquele ano (14,15%). Fazendo o cálculo, chegamos à conclusão de que os investidores tiveram rendimento de 3,38%. Esse é o valor que deve ganhar a sua atenção — o rendimento real.

Por esse motivo, ainda que este ano a taxa Selic esteja menor do que no ano de 2015 (9,15%), se descontarmos a inflação esperada para o final do ano, que é de 3,45%, teremos um rendimento de 5,07%, ou seja, quem investiu em 2017 com a Selic menor teve um rendimento maior do que aqueles que investiram em 2015, quando o Tesouro Direto rendia dois dígitos.

Por essa razão o Tesouro Direto pode ser uma opção para quem deseja investir o décimo terceiro.

4. Investir o décimo terceiro em imóveis é uma oportunidade

Neste ano o governo alterou algumas regras do programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV), proporcionando às pessoas com renda mais elevada a chance de financiar a casa própria pela Caixa, inclusive comprando imóveis com um preço maior do que era praticado antes.

Essa medida foi tomada para ajudar a gerar empregos, pois o setor de construção civil é um importante motor de geração de postos de trabalho dos mais diversos níveis.

Com esse estímulo governamental, aquelas pessoas que estão pensando em comprar um imóvel devem aproveitar a quantia do décimo terceiro salário para aumentar o valor da entrada oferecida, e com isso diminuir o valor das parcelas do financiamento.

No caso daqueles que já financiaram, a dica é amortizar parcelas, ganhando segurança e diminuindo o tempo total da dívida. Evite olhar o financiamento como algo que sempre fará parte da sua vida, pois isso não é verdade. É possível quitá-lo com antecedência, basta que o comprador se planeje e aproveite recursos, como é o caso do 13º salário.

Aliás, quando o assunto é realizar o sonho da casa própria, você deve se planejar. Aproveite as dicas sobre Tesouro Direto e fundo de emergência para conseguir dar uma boa entrada no momento da negociação.

Agora que você descobriu como investir o décimo terceiro, pode estar se questionando se este é o momento certo para comprar o próprio apartamento. Adquirir um imóvel é um importante passo na vida adulta de qualquer pessoa, independentemente da idade ou do estado civil. Contudo, não há motivos para desespero, pois neste artigo nós explicamos tudo o que você deve saber. Boa leitura!

Guia prático para comprar um imóvel sem errosPowered by Rock Convert
Guia completo da construção de um apartamento da planta até a entrega das chavesPowered by Rock Convert
Você pode gostar
Saiba tudo sobre o uso do FGTS para compra de imóveis
Guia para iniciantes de como investir em imóveis

Deixe seu comentário

Seu Comentário*

Seu Nome*
Seu Site

Share This