Meu imóvel

Como escolher o apartamento perfeito para morar em Fortaleza

Você tem uma vida corrida e pouco tempo para se dedicar à família? Seu maior sonho é conseguir ter várias facilidades perto de casa para ficar mais próximo dela? Se as suas respostas foram “sim”, saiba que chegou a hora de escolher o apartamento perfeito.

Afinal, morar em Fortaleza tem muitas vantagens e você precisa saber aproveitar todas elas. Praias, eventos culturais, variedade no comércio… As opções são bastante diversificadas. Ao mesmo tempo, é certo que você deseja aliar segurança, conforto e praticidade, não é mesmo?

Para ajudá-lo e facilitar a sua busca, neste post, vamos mostrar tudo o que é preciso para escolher o apartamento ideal para a sua família. Abordaremos as vantagens de morar em Fortaleza, como definir a melhor região para residir, a residência ideal para viver e como selecionar a construtora.

Então, que tal saber mais e começar a realizar o seu sonho? Continue lendo!

Quais são as vantagens de morar em Fortaleza?

A decisão de morar em uma capital é bastante interessante. O custo de vida até pode ser um pouco alto em relação a outros locais do estado, no entanto, as opções de lazer, entretenimento, cultura, entre outros aspectos são muito maiores.

E Fortaleza oferece tudo isso e muito mais. A natureza é exuberante, há vários restaurantes, cinemas e shoppings, e muita diversidade para quem gosta de sair à noite. Resumindo: a capital do Ceará traz conforto, lazer e praticidade.

Mas quais são as reais vantagens de morar em Fortaleza? Confira:

Custo de vida baixo

A cidade de Fortaleza é uma das principais capitais do Nordeste e oferece benefícios diferenciados com preços bastante acessíveis. O custo de vida é baixo em comparação com outras grandes cidades, como Rio de Janeiro e São Paulo.

Para você ter uma ideia, o site Custo de Vida, que coleta informações de mais de 18 mil pessoas distribuídas por todo o país, indica que Fortaleza é a 11ª capital mais barata no Brasil.

Utilizando dados válidos entre maio de 2016 e setembro de 2017, a capital cearense teve nota 82. Quanto menor a média, mais barato é morar na cidade. A título de comparação, veja as avaliações de outras capitais e municípios de relevância para a região:

  • Florianópolis (SC): 103;

  • Rio de Janeiro (RJ): 144;

  • Joinville (SC): 82;

  • Maringá (PR): 105;

  • São Paulo (SP): 136;

  • Manaus (AM): 83;

  • Recife (PE): 101;

  • Belo Horizonte (MG): 100;

  • Brasília (DF): 132;

  • Porto Alegre (RS): 116;

  • Campo Grande (MS): 82.

A nota leva em consideração diversos custos que impactam o orçamento doméstico. No caso de Fortaleza, os valores são bastante razoáveis em supermercados, restaurantes, hotelaria, bares e educação.

Preço do metro quadrado atrativo

Essa é uma boa notícia para quem quer comprar a casa própria. O mercado imobiliário valorizou nos últimos anos, mas é possível adquirir uma propriedade com um valor acessível e boa localização.

Segundo dados divulgados pelo G1, o preço do metro quadrado caiu no quarto trimestre de 2016 para a quantia mais baixa desde o terceiro trimestre de 2014. os bairros Mucuripe, Meireles e Guararapes são os mais caros, com o valor do metro quadrado chegando a R$ 7.206, R$ 7.164 e R$ 6.936, respectivamente. 

As maiores valorizações em relação ao mesmo período de 2015 foram dos bairros:

  • Jacarecanga: 15,9%;
  • Papicu: 13%;
  • Cidade dos Funcionários: 8,6%;
  • Joaquim Távora: 8,1%;
  • Água Fria: 8,1%.

 Já o preço médio do aluguel por metro quadrado ficou em R$ 13,33.

Estrutura econômica

O crescimento econômico da capital cearense é bastante relevante, situação que está atraindo investidores. De acordo com dados do IBGE, divulgados pelo G1, o Produto Interno Bruto (PIB) per capita é o maior entre as capitais do Nordeste e teve a participação mais relevante — considerando a região — na economia do país em 2014. O volume de negócios chegou a R$ 56,7 bilhões.

Em relação a outras capitais brasileiras, o resultado de Fortaleza foi o 8º mais alto. O levantamento ainda destacou que a capital concentrava 45% do PIB do Ceará. Fora esses fatores positivos, há uma grande demanda por trabalho em diferentes segmentos e muitos profissionais liberais são requisitados, situação que eleva o valor da remuneração oferecida.

Essa questão impacta diretamente em outros pontos relevantes para os moradores, como o transporte público. Com ônibus e 5 linhas de metrô, a capital é bem atendida pelos 7 terminais integrados, 2 não integrados, além de 2 rodoviárias, 1 aeroporto e 1 porto.

Como escolher a melhor região para morar?

Os aspectos abordados anteriormente evidenciam que é um bom negócio morar em Fortaleza, certo? Mas há outra decisão relevante que você precisa tomar: a localização mais adequada para viver.

Essa questão precisa ser avaliada de acordo com as suas necessidades. Por isso, destacar bairros nem sempre é a melhor opção. O ideal — e o nosso intuito aqui — é indicar o que a região deve ter para ser um bom local para morar. Assim, sua decisão será realmente baseada na sua rotina e no que necessita diariamente.

Confira, agora, algumas dicas que vão ajudar a pensar qual é a região mais adequada para viver:

Pense para onde se desloca com frequência

A sua rotina passa por ir ao trabalho e pegar os filhos na escola? Esses podem ser os dois pontos principais, mas avalie que você também vai ao shopping, supermercado, compra roupas em lojas específicas e por aí vai.

Essas peculiaridades são relevantes para o seu conforto e qualidade de vida, especialmente se morar em uma grande cidade, como é o caso de Fortaleza. Perceba que o tempo perdido no trânsito impede que você passe mais tempo em família e causa muito estresse.

Por isso, antes de definir a melhor região para viver, pense a respeito dos locais que mais frequenta e qual a constância com que os visita. Avalie de que modo eles podem ser alterados e veja os bairros que melhor se encaixam conforme sua necessidade.

Opte por bairros que permitam deslocamentos mais rápidos e fáceis

A análise anterior precisa passar por possibilidades de alteração. Quando não é possível modificar nada, o ideal é escolher uma região próxima à empresa em que trabalha ou que possua uma via rápida e conveniente para chegar rapidamente.

Por isso, o indicado é selecionar uma região que possua comércio, mercados, academias, farmácias e restaurantes próximos. Essa é uma maneira de facilitar sua rotina e ter muito mais conveniência.

Avalie a infraestrutura

A autossuficiência do bairro é muito interessante para o seu dia a dia. O ideal é que ele conte com comércio e bom transporte público, independentemente de você utilizar essa opção. Afinal, seu filho e até mesmo um empregado doméstico ou prestador de serviço podem precisar dessa alternativa, e isso facilita o acesso.

Analise ainda a iluminação pública e das vias de acesso, bem como a presença de áreas verdes, parques e jardins, que são ótimos para fazer um passeio em família e melhoram a qualidade do ar e da temperatura local.

O saneamento básico e o abastecimento de água também são importantes. Por isso, vale a pena se informar sobre esses aspectos com moradores do local ou empresas que fornecem o serviço.

Observe a vizinhança

Os vizinhos são importantes — e o ideal é que você tenha um bom relacionamento com eles. Observe as pessoas que moram no bairro, as atividades empresariais desenvolvidas, os tipos de residências que existem etc.

Caminhe pelas ruas e se atente às características das pessoas. Tente conversar com elas sobre a região e como são as atividades do dia a dia. Tenha em mente que essa é uma boa maneira de obter informações sobre o bairro.

Leve em conta também as suas preferências pessoais. Por exemplo: pode ser que você prefira um local silencioso, com uma vizinhança tranquila e que respeite os horários de fazer barulho. No entanto, pode ser que tenha mais afinidade com lugares agitados. Avalie, então, seu estilo de vida.

Caso opte por locais mais calmos, mas queira toda a conveniência de um bairro bem comercial e agitado, uma alternativa é selecionar um apartamento próximo à rua movimentada, mas em uma via mais residencial.

Analise a qualidade das construções

O prédio em que vai adquirir o seu apartamento precisa estar bem conservado, mas você também deve avaliar os imóveis ao redor. Construções ruins, antigas e sem preservação desvalorizam a região e podem trazer problemas de segurança.

Visite o bairro em horários alternados

A melhor forma de saber se a região realmente é adequada é fazer visitas em horários diferentes. Vá ao bairro durante o dia e também de noite. Se possível, dê uma passada até de madrugada porque, assim, perceberá possíveis características atrativas ou negativas.

Por exemplo: você pode descobrir que, durante o dia, o bairro é calmo, mas, à noite, se torna muito agitado. Ou vice-versa. E qualquer uma dessas situações pode ser negativa para a sua família.

Atente-se à segurança

Esse é um aspecto essencial e, por isso, você deve ter um cuidado maior com a infraestrutura do bairro. Observe que locais bem iluminados, com câmeras de segurança particulares ou públicas e bom policiamento são mais seguras que outras regiões sem essas características.

Como escolher o apartamento perfeito para morar?

A definição da região em que vai morar exige que o próximo passo seja determinar o apartamento ideal para as suas necessidades e as de sua família. Esse momento é crucial e exige muita atenção. Caso contrário, você pode se arrepender profundamente.

A questão é que há vários detalhes que precisam ser considerados. Por exemplo: andar mais alto ou mais baixo? Novo ou usado? Qual o melhor posicionamento do imóvel? Essas perguntas serão respondidas a seguir, com vários outros aspectos relevantes que devem ser analisados. Veja as dicas que preparamos:

Avalie o posicionamento do imóvel

Esse fator é bastante importante para que o apartamento tenha boa ventilação e incidência de luz solar. Isso evita umidade e garante uma temperatura amena dentro de casa, dois elementos indispensáveis para uma cidade litorânea e quente o ano todo.

Sua escolha deve recair de acordo com as seguintes características:

  • apartamento voltado para o Sul: recebe luz solar somente durante a manhã nos meses de verão. No restante do ano, não há incidência de raios solares, o que tende a deixar o imóvel mais frio e com maior possibilidade de ter focos de umidade e mofo. Em casos mais extremos, pode haver infiltrações;

  • apartamento direcionado para o Norte: sofre incidência de raios solares durante todo o ano. Há menores chances de umidade e proliferação de fungos. A desvantagem é que o imóvel pode ficar muito quente;

  • apartamento com face para o Leste: é uma alternativa bastante interessante, porque a possibilidade de umidade é reduzida e a iluminação é bem adequada;

  • apartamento direcionado ao Oeste: recebe o sol da tarde e também é um meio-termo entre as opções voltadas para Norte e Sul.

É importante destacar que, como Fortaleza é na região Nordeste, um imóvel com face para o Norte pode ser muito quente. Por isso, vale a pena visitar o apartamento de manhã e à tarde para conferir essa questão e ver se a ventilação diminui o calor.

Confira a disposição e a quantidade de cômodos

A divisão dos ambientes em um apartamento pode ser mais relevante que a metragem do imóvel. Para fazer a escolha certa, o ideal é conhecer suas necessidades atuais e futuras — para um período de até cinco anos.

Por exemplo: se hoje tem um filho, mas espera ter outro, um apartamento de três quartos é o ideal. Se cozinhar não é o seu forte, mas trabalha muito em casa, a cozinha pode ser menor e é necessário ter um cômodo específico para um escritório.

Considere suas necessidades atuais e futuras

A procura por um apartamento exige que você analise possíveis demandas futuras. Tenha em mente que terá que morar no mesmo local por um período considerável e que, nesse prazo, sua vida pode mudar. Faça uma projeção do que espera para os próximos anos, como ter mais um filho, dedicar-se a uma atividade artesanal, cozinhar mais etc. Essas necessidades devem determinar o apartamento perfeito para você.

Lembre-se de que é indispensável considerar também suas necessidades atuais. Se tem filhos, o ideal é morar mais próximo de escolas e/ou creches. Caso eles já estejam na faculdade ou entrarão na universidade nos próximos anos, esse é outro ponto a levar em conta.

Também é recomendado ter supermercados e farmácias próximo à sua residência, porque sempre é possível precisar de algo de última hora e assim, evitam-se longos deslocamentos para tarefas menores.

Analise o andar do apartamento

O andar do imóvel sempre terá vantagens e desvantagens. Um local mais alto oferece uma vista mais bonita — que pode ser até do mar, no caso de Fortaleza — e mais privacidade aos moradores, especialmente se os outros empreendimentos próximos forem mais baixos.

Outros benefícios dos andares mais elevados são a menor incidência de insetos e a maior ventilação dos ambientes, já que a corrente de ar traz mais alívio para o calor da cidade.

Por sua vez, os apartamentos em andares altos costumam ser mais caros e o barulho da rua pode ecoar e ficar mais alto. O morador também fica mais dependente do elevador, o que é uma grande desvantagem quando a energia elétrica for interrompida.

Já um apartamento em andar mais baixo tem como um dos maiores benefícios seu valor, que é reduzido. Essa característica torna a revenda e o aluguel mais fáceis. Porém, a parte negativa é que há mais barulho proveniente do condomínio, como o playground, a piscina ou o salão de festas. Outras desvantagens são a pouca ventilação e a incidência de luz solar, o que aumenta a umidade do imóvel.

Defina se é melhor um apartamento novo ou usado

As duas opções são válidas, mas é preciso tomar cuidados. No caso dos imóveis novos, você deve verificar se a planta está condizente com a estrutura do apartamento, se há problemas de vazamento, infiltração, encanamento, entre outras situações.

Caso opte por um apartamento na planta, fique atento à construção. Veja se a obra está cumprindo o cronograma ou se há indicações de atraso. Lembre-se de sempre se certificar de que os materiais prometidos estão sendo utilizados na construção, porque isso reduz a chance de problemas posteriores.

Já se for usado, o ideal é verificar todos os aspectos do imóvel: se as torneiras funcionam, se há sinais de mofo/umidade, se todos os móveis prometidos serão mantidos no apartamento (ventilador, armários do quarto etc.).

Avalie ainda a estrutura e a conservação da propriedade. Vale a pena fazer a avaliação com um profissional elétrico e hidráulico para analisar as instalações. Converse ainda com o síndico e confira se há taxas extras e se o pagamento do condomínio está em dia.

Conte com a ajuda da construtora para verificar possíveis problemas de documentação e se é necessário fazer alguma reforma. Coloque todos esses gastos na ponta do lápis e faça uma comparação com o imóvel novo. Pode ser que essa última opção seja mais interessante.

Você ainda pode pensar em alugar o apartamento que adquirir. Nesse caso, tem uma renda extra mensal. No entanto, para definir se essa é a melhor opção, o ideal é pensar se já possui um lugar próprio para morar e se no seu orçamento cabe a aquisição de um segundo bem.

Como escolher a melhor construtora?

A compra do seu apartamento perfeito deve ser feita com uma construtora confiável. Não importa se ele é novo ou usado, a responsável pelo empreendimento é um bom indicativo de possíveis problemas futuros ou tranquilidade na aquisição.

Então, o que analisar no caso da construtora? Existem várias dicas que podem ajudar:

Analise o histórico da construtora

Nesse momento, vale a pena verificar os empreendimentos já entregues, analisar a satisfação dos clientes, o padrão de qualidade e a pontualidade do término do edifício. Avalie a reputação da construtora no mercado e os materiais utilizados nos apartamentos.

Procure sobre a empresa na internet. Tenha em mente que consumidores satisfeitos elogiam, mas os insatisfeitos reclamam muito mais. Por isso, é fácil descobrir as reclamações. O tempo de mercado também é um fator relevante, já que construtoras com má reputação fecham em um prazo curto.

Conheça a saúde financeira da construtora

As finanças da empresa são fundamentais, porque as obras costumam ser financiadas. Ou seja, se a construtora tiver dívidas, a chance maior é de que o empreendimento atrase. Procure saber se colaboradores, fornecedores e credores são pagos em dia ou se há indícios de problemas financeiros.

Verifique possíveis prêmios e certificações

As melhores construtoras do mercado costumam receber premiações como reconhecimento pelo bom trabalho. Quando esses prêmios existem, você tem uma garantia maior de que a empresa possui uma política séria. Outra boa medida é verificar se há certificações de qualidade, como a ISO 9001, porque isso demonstra que os padrões produtivos são rigorosos.

Identifique os detalhes da construção

O ideal é ter mais transparência sobre os processos executados. Procure ver a maquete detalhada da construção e pergunte sobre todos os detalhes da obra, como materiais empregados, tamanho e disposição dos ambientes, total de vagas de garagem, revestimentos, entre outros aspectos.

Verifique a documentação

A obra deve estar regular. O projeto de incorporação precisa ter passado pela aprovação da Prefeitura e ser registrado no Cartório de Registro de Imóveis. Esses arquivos trazem mais segurança para a sua compra. Lembre-se também de ler todos os documentos, especialmente o contrato. Sane todas as dúvidas antes de assiná-lo e só faça isso quando tiver certeza.

Converse com os moradores

Os clientes antigos da construtora são uma boa fonte de informações. Tente conversar com eles e tire todas as dúvidas sobre a qualidade do serviço e os materiais. Aproveite para obter dicas, conhecer experiências e informações.

Compare os imóveis

O ideal é fazer uma boa pesquisa de mercado, que considere localização, preço, infraestrutura, qualidade e todos os aspectos necessários para sua decisão — e que vimos ao longo deste post. Desse modo, sua decisão será acertada e sem arrependimentos.

 

Como você pôde perceber, escolher um imóvel adequado em Fortaleza depende de diferentes variáveis. A cidade é bonita por natureza e muito agradável de morar. No entanto, você também precisa pensar na localização, em suas necessidades e na construtora com a qual fechará negócio. Depois disso, é só aproveitar a sua casa nova!

E agora que você já sabe como escolher o apartamento perfeito, que tal ver outras recomendações relevantes para a sua escolha? É só assinar a nossa newsletter e receber os conteúdos diretamente no seu e-mail!

Você pode gostar
Primeira casa própria: tudo que você precisa saber
Como juntar dinheiro para comprar um apartamento: veja ferramentas e dicas

Deixe seu comentário

Seu Comentário*

Seu Nome*
Seu Site

Share This